RÓTULOS: VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO?

O ditado “Você é aquilo que come” é pura verdade. Se duvida, pode observar: quem segue uma alimentação rica em calorias – e não queima todas estas calorias por meio de exercício físico – inevitavelmente verá o ponteiro da balança subir. Já aqueles que exageram no consumo de sódio correm o risco de sofrer com pressão alta, retenção de líquidos e outros problemas. Vive comendo junk food? O resultado deste hábito você verá no próximo check up.

Não tem saída: para ter saúde de ferro e corpo em forma, o jeito é ficar de olho na alimentação, mantendo uma dieta balanceada, saudável, rica em nutrientes e pobre em gorduras e açúcares. Mas como saber o que incluir no cardápio? Além de usar o bom senso, a leitura dos rótulos dos alimentos é essencial.

De acordo com a nutricionista Semiramis M.A. Domene, diretora da SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição), é por meio das informações presentes no rótulo que o consumidor pode identificar a contribuição nutricional do alimento e escolher os itens que tenham menor teor de sódio, gordura trans, e maior de fibra alimentar, por exemplo.

“A leitura do rótulo informa igualmente quais são os ingredientes do alimento e auxilia o consumidor a evitar componentes que não agregam valor nutritivo e ainda comprometem a qualidade nutricional, como aditivos químicos”, afirma a nutricionista. “Por meio do rótulo é possível escolher alimentos saudáveis, sem qualquer componente que possa causar desconforto ou intolerância. Ou seja, a leitura do rótulo é fundamental para afastar riscos à saúde”.

É justamente por isso que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), órgão responsável pela regulação da rotulagem de alimentos no Brasil, determina que as informações presentes sejam claras e precisas.

O RAIO-X DOS RÓTULOS

Em 2013, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) com 807 mulheres (metade delas com doenças como diabetes, hipertensão e colesterol elevado, e a outra metade sem problemas de saúde) indicou que mais de 80% das entrevistadas consultam os rótulos no momento da compra. Entretanto, a mesma pesquisa mostrou que 40% delas têm dificuldade em entender o significado das informações. Daí a importância de esclarecer as dúvidas e desfazer de uma vez por todas a confusão.

O rótulo presente na embalagem de alimentos deve conter:

– Lista de ingredientes: enumera a composição do produto e é apresentada em ordem decrescente: o primeiro ingrediente da lista é o que está presente em maior quantidade no produto, e o último, em menor quantidade.

– Marca e Fabricante: informações importantes para o consumidor entrar em contato se houver algum problema decorrente do consumo.

– Origem: indica onde o produto é fabricado.

– Prazo de validade: deve indicar o dia e o mês de validade quando o prazo for inferior a três meses. Para os que têm prazo de validade superior, é obrigatório informar mês e ano de vencimento.

Compartilhe esta informação:

Posts Recentes

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Finalizar compra