REVISTA HIDROPONIA: 10 ANOS DE “ALTO-FALANTE” PARA UM “HUB” DE NEGÓCIOS DO CULTIVO SEM SOLO.

A capacidade de tomar decisões ousadas e decisivas com informações incompletas e girar rapidamente em uma direção diferente, se necessário, é fundamental para o sucesso inicial de qualquer empreendimento. Perguntado sobre o que o publicitário Roberto Luis Lange, 63 anos, CEO da Plataforma Hidroponia atribui a iniciativa em criar, há 10 anos atrás, o embrião daquilo que hoje chamamos de um ‘’HUB’’ (Um ambiente voltado à geração de negócios exclusivo do cultivo sem solo), ele responde que depois de trabalhar com grandes contas para agências de publicidade e propaganda e também de absorver conhecimentos práticos nas áreas operacional e gerencial, Roberto decidiu constituir sua própria agência de comunicação.

Desde então, Lange fez da descoberta de novos negócios um hábito constante e um plano de vida que iniciou em 2005. “Não posso marcar uma data, pois foi um processo de amadurecimento. A  partir de 2005 comecei a planejar novos rumos na carreira.

A assessoria de comunicação começou a exigir ações que não tinha mais disposição de oferecer, seja pelo grande esforço de convencimento em propor iniciativas, seja pela concorrência que a cada momento surge “na família dos clientes”, desprezando muitas vezes a experiência, visão de mercado e planejamento”. 

Outro fator decisivo para a mudança foi o “boom” tecnológico, o que era uma projeção, posteriormente se confirmou, ou seja, as mídias convencionais foram submetidas a migrar para as mídias digitais ou se realinhar drasticamente. “Ciente de que o mercado, anualmente, oferecia novos profissionais de comunicação, dominando as novas tecnologias e em grande número, percebi a necessidade de identificar uma atividade, dentro do segmento da comunicação, que permitisse minha atuação, independente da idade, e que fosse possível reunir experiência e visão, com uma  boa parcela de desafio.

 DA FALTA DE ASSOCIATIVISMO AO ALTO-FALANTE DA HIDROPONIA 

Criar algo que Roberto chamou de um veículo “Alto-Falante” a fim de promover o desenvolvimento da Hidroponia exigiu ainda mais conhecimento e propósito. “Como o modelo de trabalho que empreendia na agência estava muito fundamentado no marketing dos negócios, percebi ao atender o cliente Bioplanta, do produtor Ricardo Rotta, a carência de associativismo dos produtores para alavancar o segmento. Na época Ricardo havia recebido o Prêmio Destaque Empresarial da RBS – Segmento Agronegócio. Então, juntos, articulamos muitas ações e o negócio teve importante impulso.

Persistência, orientação e objetivos; e afinco no trabalho colaborativo foram os pontos fortes utilizados para romper a carência do setor, que era agrupar toda a cadeia. “Sugeri primeiramente a constituição de uma entidade que promovesse a cooperação e fortalecimento do cultivo sem solo. Estruturei junto com produtores hidropônicos a ABHidroponia – Uma entidade empenhada na busca de união e coletividade da Hidroponia e fomento aos negócios do setor”, explica Roberto.

Independentemente do setor, dia após dia, é preciso persistir e superar tudo sem perder o otimismo, as dificuldades encontradas no processo de implementação da ideia foram a carência de conhecimento e experiência no segmento; reunir pessoas e profissionais; e quebrar barreiras. ”Não se pensava em um canal de comunicação, em um negócio com múltiplas frentes. A partir do conhecimento da Hidroponia como forma de produção de alimentos, identifiquei neste segmento uma oportunidade de iniciar a migração no processo. Além de tudo tinha um sentimento especial que fazia sentido em meus valores, produzir alimentos com tecnologia e sustentabilidade.”

LIMITAÇÕES DE CONHECIMENTO X DISPOSIÇÃO PARA SEGUIR

O processo de rompimento das limitações de quem emperrava o desenvolvimento e os avanços, exigiu muito conhecimento especializado e cooperação. Mas valeu a pena. Foi uma lição sobre a importância de se posicionar em um mercado restrito, carente de melhores resultados e mais que isso, de um “ALTO FALANTE” com o intuito de promover ainda mais o cultivo sem solo e dar visibilidade para pesquisadores, produtores, fornecedores, lideranças públicas, interessados em investir em projetos sustentáveis, consumidores e mercado em geral.

”Identificamos que historicamente a Hidroponia mostrou que seu avanço estava limitado pela falta de recursos em promover estudos e experiências tecnológicas do cultivo e por uma relativa resistência de alguns setores e profissionais em compartilhar conhecimento”.

NASCE ENTÃO A REVISTA HIDROPONIA 

Enfrentar obstáculos e seguir um caminho novo depende unicamente de você.”Foi então o momento de me desligar da Associação Brasileira de Hidroponia e dedicar meu tempo integral para a Revista Hidroponia. Gradativamente o espaço de assessoria era ocupado pela liderança de um veículo segmentado e direcionado exclusivamente para o cultivo sem solo.

COOPERAÇÃO PARA ATINGIR O OBJETIVO 

O estímulo para dar início a conexão na cadeia hidropônica foi por meio da colaboração e cooperação. “Nenhum elo de qualquer segmento vive no isolamento. Cooperação é um caminho sem volta, foi e sempre será. As pessoas e organizações relutam, mas ao final  não há como resistir. 

Ainda mais neste novo cenário de mercado, um ambiente todo novo que convida  para que nos desacomodemos, deixemos a zona de conforto. O projeto da Revista Hidroponia foi planejado, idealizado e proposto pela Equilíbrio Comunicação Sustentável, e levou entre planejamento, criação e estruturação do projeto 12 meses.

Com a ampliação dos parceiros, trocas de ideias, o surgimento de novos projetos e  aliados, a transformação digital em curso e o uso da tecnologia no setor de um mercado em expansão como a Hidroponia, veio também a necessidade da criação da então Plataforma Hidroponia. Um ambiente digital de negócios focados exclusivamente no cultivo sem solo, e que hoje movimenta toda uma enorme rede de parceiros nacionais e internacionais e promove eventos e negócios que abrangem uma enorme cadeia mundial. 

A configuração da Plataforma Hidroponia tem o formato de “HUB”, conexões para conectar certo. Somos profissionais de comunicação à serviço da Hidroponia e essa bandeira nos orienta dia após dia. Cada pauta, cada entrevista, todos os conteúdos temos o cuidado de validar com nosso entrevistado, com o pesquisador, com o fornecedor, uma forma de relacionamento de confiança, critério e responsabilidade.

O mundo está cheio de possibilidades infinitas e inúmeras oportunidades, mas sua vida e carreira são finitas, o que significa que você tem tempo limitado para encontrar o que está procurando e deixar sua marca no mundo. Roberto Lange está no seu tempo e não o desperdiça. Encontrou algo que gosta de fazer e faz. É assim que os verdadeiros empreendedores começam.

Conforme Roberto, as perspectivas futuras com relação a ferramenta de comunicação são do tamanho da capacidade de cada um. “Assim como quando você caminha, e o horizonte se estende a sua frente”. 

10 ANOS DE INFORMAÇÃO, COOPERAÇÃO E QUALIFICAÇÃO  

Para Roberto, o quesito visão e renovação podem coexistir pela gestão e contratação de colaboradores que reúnam disposição, qualificação, troca de experiências e aprofundamento dos projetos.

Idéias, oportunidades, parceiros sempre parecem surgir. Claro, também é preciso uma quantidade enorme de trabalho duro, mas isso só vem com a persistência. E com a Revista Hidroponia foi assim. “Chegamos aos 10 anos com muito trabalho, vibração, frustrações sim, mas a cada desafio uma renovação do propósito. 

Sou grato pelas vitórias, mas especialmente pelas dificuldades, sou grato por tudo, pois tudo faz sentido  no  caminho da superação e no caminho das conquistas. Valorizo o que tem valor,  no que tem importância e no que traz motivação. Sou seletivo nas minhas escolhas e concentro minha energia nas ações proativas. Fiz muitos novos amigos. 

Muitos parceiros, pessoas que confiaram no projeto e perceberam inspiração no desafio. Passo a passo, construí muitas alianças que tenho muito orgulho de “preservar e nutrir”. 

Pesquisadores  emprestaram seus conhecimentos e experiências em prol de um negócio maior. Empresas, que independente dos desafios, contribuíram e associam suas marcas permitindo a caminhada. Produtores de todos os portes estão juntos trazendo e compartilhando experiências. É uma aliança de colaboração”, reforça Lange.

 

PROFISSIONAIS DE COMUNICAÇÃO À SERVIÇO DA HIDROPONIA

A Plataforma Hidroponia abrange profissionais de comunicação à serviço da Hidroponia e essa bandeira é a orientação dia após dia. Cada pauta, cada entrevista, e em todos os conteúdos produzidos, temos o cuidado de validar com nosso entrevistado, com o pesquisador , com o fornecedor, uma forma de relacionamento de confiança, critério e responsabilidade.

Cabe a nossa equipe transformar informação técnica em conteúdo para esclarecimento dos produtores e interessados no cultivo sem solo. Conteúdos com profundidade e respeito para com pesquisadores, acadêmicos, produtores, fornecedores, as verdadeiras autoridades neste sistema de produção que passou de agricultura do futuro para sistema de cultivo do presente.

Roberto Luis Lange, CEO da Plataforma Hidroponia

AGRADECIMENTOS

Aqui cabe um agradecimento todo especial às pessoas que trilharam comigo este caminho, independente do tempo de contribuição e da atividade prestada. Tenho certeza que cada uma das contribuições foi relevante, estimulando, desafiando, colaborando e propondo caminhos que nos trouxeram até aqui. Entendo que mais do que um negócio, temos aqui a oportunidade de deixar um legado de registros, informações, conexões e conhecimento.

Parafraseando Confúcio:  “Escolha um trabalho que você ama, e você nunca terá que trabalhar um  dia sequer em sua vida.”

Ver com profundidade nos dá a oportunidade de entender nosso compromisso nesta jornada.

 A todos meu muito obrigado!!

Andrea Weschenfelder

Jornalista Editora Web

Compartilhe esta informação:

Posts Recentes

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Finalizar compra