PRODUTORES SUL MATO-GROSSENSES CONHECEM PRODUÇÃO SEMI-HIDROPÔNICA DE MORANGOS NO PARANÁ

Para incentivar a fruticultura no Mato Grosso do Sul, a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) vem promovendo diversos cursos e eventos sobre o sistema de cultivo sem solo, que visam motivar e dar subsídios técnicos, conhecimento, para diversificação e produção de qualidade de alimentos como melancia, abacaxi, banana e goiaba.

Seguindo essa linha, o escritório da Instituição em Iguatemi promoveu um intercâmbio de produtores rurais na cidade de Marinalva, Paraná, para conhecer a produção de morangos no sistema semi-hidropônico.

Ao todo, 42 pessoas participaram da experiência entre agricultores familiares das cidades de Amambai e Ponta Porã (assentamento Itamaraty) e também técnicos da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Agraer.  “O objetivo da atividade foi mostrar novas técnicas e opções de produção aos produtores da agricultura familiar do território Cone Sul, fomentar a diversidade de produção dentro da propriedade e a participação das mulheres rurais nesses espaços de capacitação e discussão”, explicou o engenheiro agrônomo e gestor de Desenvolvimento Rural da Agraer de Iguatemi, Douglas Pellin.

O agrônomo da Agência ainda enfatizou a importância do público feminino na atividade. “Outro ponto que também enfatizamos dentro da visita foi incentivar a participação das mulheres rurais do nosso território vejam a importância de se fazerem presentes nesses momentos tão ricos de capacitação, discussão e troca de saberes. Tanto que do grupo, 29 eram mulheres”, disse.

O intercâmbio foi realizado por meio de uma parceria entre Agraer, Sebrae, equipe do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial (Nedet) do território Cone Sul e UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). “Vale ressaltar que dentro do trabalhamos também buscamos ampliar o número de município dentro do território Cone Sul que recebem a assistência da Agraer na produção de morango. A proposta é que as cidades que participaram da visita e decidirem entrar para o projeto de produção de morangos, a partir de um grupo formado, possivelmente, começará a receber este serviço”, afirmou.

SEMI-HIDROPÔNICO

O morangueiro é uma das principais plantas cultivadas em Hidroponia, perdendo em importância somente para a alface.

No sistema semi-hidropônico, o morango é cultivado em bancadas e não em canteiros de terra, o que facilita a colheita.

Nesse modelo de cultivo, o morango é produzido em substrato artificial sem contaminação por fungos. Esta alternativa é de grande importância para os produtores, pois assegura a rentabilidade da atividade. O cultivo protegido também evita danos causados pela ocorrência de chuvas e geadas em locais com invernos mais rigorosos e os riscos de pragas.

Compartilhe esta informação:

Posts Recentes

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Finalizar compra