PRAGAS E DOENÇAS: CAUSAS OU SINTOMAS?

O cultivo pelo sistema de Hidroponia permite ao produtor um maior controle ambiental, ao contrário do cultivo convencional, feito em grandes áreas abertas. Porém, os erros de manejo têm grande impacto na produção. Fatores como nutrição, ambiente e água, podem provocar estresse nas plantas, diminuindo a resistência dos vegetais. Por isso, o manejo correto é fundamental, de acordo com o engenheiro agrônomo Wulf Schmidt, da Aquaet Terra Consultoria, de Piracicaba (SP). “Muitas vezes, a causa da doença não é a praga. Os produtores fazem procedimentos de manejo inadequado que não permitem que as plantas se defendam”, observou.

[ihc-hide-content ihc_mb_type=”show” ihc_mb_who=”5,6,7″ ihc_mb_template=”3″ ]

O especialista citou o controle da luz nas estufas, que raramente é feito pelos produtores hidropônicos. “O plástico que é bom em Marabá, no Pará, talvez não seja o mais indicado para Florianópolis, em Santa Catarina”, argumentou. O manejo nutricional das plantas também requer atenção, segundo ele. “A deficiência de ferro, por exemplo, permite a peremeabilidade da membrana celular, que facilita a ação de pragas”, frisou.

Em seus habitats naturais, os vegetais estão expostos a um grande número de inimigos, como bactérias, vírus, fungos, nematóides, ácaros, insetos, mamíferos e outros herbívoros. Como as plantas, pela sua natureza, não conseguem escapar deslocando-se, foram desenvolvendo ao longo do processo evolutivo outras formas de defesa.

Os mecanismos de defesa das plantas contra pragas – como pulgão, ácaros, lagartas e percevejos – e doenças – como oídio, podridões e pintas –, podem ser inerentes, induzidos ou “aprendidos”. Estas estratégias podem ser físicas ou mecânicas, de repelência, atração ou intoxicação.

[/ihc-hide-content]

Compartilhe esta informação:

Posts Recentes

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Finalizar compra