Conheça Marcelo Cristovão Arrighi - um dos precursores do cultivo sem solo

As oportunidades multiplicam-se à medida que são agarradas”. 

Sun Tzu -  general, estrategista e filósofo chinês  

 

Agarrar oportunidades como traz a frase e expandir os negócios, exige um tanto de coragem e determinação. E a Plataforma Hidroponia também tem em sua missão, acompanhar e contar histórias de pessoas cujo espírito empreendedor, inovador e desafiador vem transformando seus negócios e agregando experiência ao cultivo sem solo. Trazemos a trajetória do empreendedor e também nosso consultor Marcelo Cristovão Arrighi, da Aquafértil Fertilizantes Especiais para Hidroponia.  

 

Acompanhe!

 

UM ENTUSIASTA DA PRODUÇÃO

 

A principal importância do empreendedorismo é a inovação e a criação de oportunidades, e Marcelo Cristovão Arrighi sabe bem o que é isso. 

Depois de formado em Engenharia Agrônoma no Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal - Unipinhal, em São Paulo, em 1990, havia um desejo de trabalhar com o cultivo de cana-de-açúcar e café, áreas em que se especializou durante a formação acadêmica. Mas ao entrar na empresa Hortec, o cultivo protegido, principalmente de flores e hortaliças, fez com que ele mudasse seus planos. 

Em 1999, montou a empresa Agrimilênio, voltada para a comercialização de insumos agrícolas, dedicando-se com mais ênfase ao cultivo hidropônico. E as oportunidades não pararam por aí. Em meados de 2009, criou a Aquafértil Fertilizantes Especiais para Hidroponia. 

 

IMPORTÂNCIA DA QUALIFICAÇÃO CONSTANTE

 

E, ao longo desse período, não deixou de se qualificar. Participou de inúmeros cursos, congressos e palestras por todo o Brasil. Com sorte, como prefere dizer, aliou seus saberes ao de cinco colegas muito experientes no setor de irrigação por gotejamento - tecnologia importada de Israel. 

 

DEMANDA POR TECNOLOGIA NA HORTICULTURA

 

Designado para atuar no Cinturão Verde de São Paulo, principalmente em Ibiúna, Cotia, São Roque e Piedade, onde havia um polo de produção de hortaliças e flores, Marcelo percebeu nos produtores que havia uma carência na demanda de tecnologia. 

“Os produtores de flores eram os que mais demandavam tecnologia à época, eles foram os primeiros a usar fertirrigação e a tentar trabalhar com estufa, com plasticultura. Eu gostei e aprendi muito durante os oito anos que trabalhei lá”, lembra.

 

OPORTUNIDADE NA HIDROPONIA 

 

Arrighi recorda que a Hidroponia estava dando seus primeiros passos no Brasil, na década de 90. Com a concorrência dos produtores de Holambra, alguns agricultores que já tinham estufas e conhecimento maior sobre fertirrigação, começaram a investir no cultivo sem solo. O agrônomo viu ali uma nova oportunidade.

“Eu percebi que a Hidroponia começaria a expandir e os produtores tinham uma carência de produtos. Daí começamos a procurar novos produtos para atender a demanda da Hidroponia”, diz.

Foi então que uma interrupção do fornecimento de um produto por uma empresa de Campinas fez os produtores hidropônicos da região pressionar Arrighi a buscar uma opção. “Eu acabei inventando uma fórmula, o pessoal gostou e foi aumentando a demanda e vi que poderia ter uma linha específica para produtos para Hidroponia. Foi aí que nasceu a Aquafértil”, lembra.

À época, o cultivo sem solo ainda não despertava o interesse das multinacionais. Mas a situação mudou rapidamente e várias empresas de grande porte se instalaram no país, de 2010 em diante. “Hoje vemos multinacionais querendo entrar no mercado hidropônico e o segmento ainda tem muito a crescer”, finaliza Arrighi.  

 

Andrea Weschenfelder
Plataforma Hidroponia – Editora WEB
MTB 10594

Tags:

Compartilhar

Relacionados