Agricultura indoor não é só tecnologia - o sistema de produção é essencial

Há um recente fascínio com as promessas e perspectivas da agricultura indoor, das fazendas verticais. Os entusiastas acreditam que a tecnologia resolverá tudo e que será facilmente possível produzir qualquer coisa com LEDs e ar-condicionado.

Já ouvi gente dizendo que o sucesso de uma fazenda vertical ou de uma fábrica de plantas depende apenas do grau de automação, do tipo de LED, do desumidificador, da bandeja de cultivo. Claro que a tecnologia é um componente importantíssimo e um diferencial deste tipo de cultivo.

Plantas serão sempre plantas e as questões ligadas à produção vegetal, independentemente se em campo aberto em uma fazenda vertical, continuam sendo questões agronômicas. Existem formas de se produzir, de se manejar as plantas para que extraiam o máximo do ambiente e traduzam isso em produção. Estas formas de produzir se chamam sistemas de produção.

Os sistemas de produção são os conjuntos de instruções de como deve ser conduzido um plantio. O cultivo hidropônico é um sistema de produção, o plantio direto, o cultivo orgânico, a produção integrada. A tecnologia dará resultados se acompanhada de técnicas e processos compatíveis. Seria uma incoerência, por exemplo, a utilização de solo em uma fazenda vertical. Para este tipo de empreendimento, está claro que os sistemas de cultivo sem solo são mais adequados.

Boa parte dos insucessos de empreendimentos de produção de alimentos vem do uso de sistemas de produção inadequados. Resultados aquém dos esperados têm sido obtidos em razão da resistência em se utilizar determinadas práticas, como a injeção de CO2. Em um ambiente fechado em que a substituição do volume de ar é lenta ou parcial, os níveis de CO2 podem cair rapidamente e se tornar um fator limitante à fotossíntese e, consequentemente, à produção de alimentos.

Em cultivos em estufa, a preocupação do produtor é acertar a condutividade elétrica à medida que as plantas se desenvolvem. Em ambiente controlado, onde a iluminação é artificial, há evidências fortes de que, além do estágio de desenvolvimento e da temperatura, existe uma interação com a intensidade luminosa de lâmpadas tipo LED. O desconhecimento dessas especificidades levará a insucessos e descrença no sistema.

 

Ítalo M. R. Guedes

Engenheiro agrônomo, pesquisador em nutrição de plantas e cultivo sem solo e consultor técnico da Plataforma Hidroponia.
Embrapa Hortaliças

 

Andrea Weschenfelder
Plataforma Hidroponia – Editora WEB
MTB 10594

 
Tags: Hidroponia Cultivo indoor Indoor Cultivo Cultivo sem solo Agricultura

Compartilhar

Relacionados