A tecnologia a serviço da Hidroponia

A tecnologia a serviço da Hidroponia 

 

Nos anos 50, Isaac Asimov já escrevia livros sobre a tecnologia auxiliando os humanos. Essa relação, mesmo sendo benéfica, encontrava certa resistência por parte da nossa espécie, a exemplo do que é visto em filmes como ‘Eu, Robô’. Porém, 70 anos depois, nós aprendemos a enxergar as máquinas e a Inteligência Virtual como nossos aliados.

 

Um exemplo disso é o projeto HidroCheck, da startup da qual o técnico em Processamento de Dados Rogério Lopes Fagundes e Silvânia Soares Brandão fazem parte. O projeto, desenvolvido na cidade mineira de Montes Claros, funciona como um leitor e corretor de soluções nutritivas totalmente automatizado. 

 

Neste post, vamos saber mais sobre a solução tecnológica para a produção hidropônica.

 

PENSANDO A TECNOLOGIA PARA O PEQUENO PRODUTOR 

 

Pensar no pequeno já é por si só um grande negócio. Nessa solução, ele atua exercendo o mesmo trabalho de um técnico agrícola no ambiente de cultivo. “Se tivermos um profissional em cada estação meteorológica de microclima, o custo será muito elevado. 

 

Estamos pensando no pequeno produtor, que não tem tanto capital para investir”, explica Fagundes, reiterando que o objetivo não é tirar o emprego de nenhum ser humano, mas sim oportunizar uma vistoria a todos. “Nosso desejo é apenas qualificar a mão de obra”, enfatizou.

 

COMO FUNCIONA A TECNOLOGIA

 

Sobre o equipamento, Rogério destaca que ele atua como um leitor, analisando várias áreas do processo hidropônico, como a verificação do PH, oxigenação, temperatura do ambiente, umidade do ar, entre outros. “Baseado nos fertilizantes que o produtor usa, o HidroCheck irá sugerir uma solução nutritiva para a horta. Além disso, o aparelho pode ser usado em qualquer âmbito da Hidroponia, uma vez que ele é modulado”, detalha. 

 

Para ganhar vida, o HidroCheck foi inscrito no Programa Centelha, que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Brasil. 

Até o momento, o projeto de Fagundes e sua equipe avançou até a terceira fase do programa, sendo um dos 50 finalistas de um montante inicial de mais de 500. “Agora, estamos trabalhando para ser um dos 15 ganhadores, que receberão todo o amparo para o desenvolvimento. Os 35 restantes irão integrar um cadastro reserva”, nos conta o técnico, que apresentará o empreendimento no dia 12 de fevereiro e irá entregá-lo no dia 29 do mesmo mês. 

 

Sobre o Programa Centelha

O Programa Centelha é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). 

Além do mais, é uma parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação CERTI.

 

Saiba mais sobre as inovações tecnológicas na produção hidropônica em Tecnologia para alimentar o mundo

 

Tags: Tecnologia Mercado Inovações tecnológicas Pesquisa

Compartilhar

Relacionados

Conversar no Whatsapp