HIDROPONIA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL

A Hidroponia virou um instrumento de inclusão social na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Alfenas, um município situado na Região Sul do estado de  Minas Gerais. A entidade, que foi fundada em 30 de agosto de 1972, há cerca de duas décadas conta com uma horta hidropônica para fornecer alimentos saudáveis para os alunos.

As hortaliças são produzidas em uma estufa de 1,2 mil metros quadrados, sob a supervisão de um engenheiro agrônomo e de um monitor. Mas os alunos da instituição também participam do manejo. “Eles ajudam a cuidar, a colher e a embalar os produtos. É uma festa”, diz a diretora pedagógica da Apae de Alfenas, Nadir Luiza Alves.

Sob ambiente protegido, eles cultivam hortaliças hidropônicas como alface, salsa, cebolinha, agrião, hortelã e rúcula. O carro-chefe, entretanto, é a alface crespa, a folhosa mais popular do Brasil. “A cada mês, são colhidos 16 mil pés de alface crespa, que respondem por quase 90% da nossa produção”, salienta o coordenador administrativo da entidade, Evaldo Alves. Ele aponta algumas das vantagens do cultivo sem solo. “Os alimentos têm maior qualidade e o ciclo de produção é mais curto do que na agricultura convencional”, frisa.

A produção é usada nas refeições dos alunos e vendida no bazar da Apae, em lanchonetes, supermercados e restaurantes universitários da cidade. O excedente da produção é doado para a Prefeitura de Alfenas, para abastecer as creches municipais, segundo o coordenador administrativo.

Além da venda de hortaliças, a Apae, por meio da oficina de qualificação, produz embalagens personalizadas, como produção de caixas de papelão, caixas personalizadas, caixinhas para aniversário e casamento e sacolas em geral. Com esse trabalho, os alunos conseguem adquirir experiência profissional. “O objetivo dessas oficinas é preparar os alunos para o mercado de trabalho”, explica Nadir.

A sede de Alfenas recebe pessoas com deficiências dos municípios vizinhos, como Serrania, Carvalhópolis e Fama. Considerando a assistência social, educação e saúde, a cada mês são atendidas na entidade em torno de 500 pessoas.

A Apae nasceu em 1954, no estado do Rio de Janeiro. A instituição está instalada em mais de 2 mil municípios, em todo o território brasileiro. Em Alfenas, ela foi fundada em agosto de 1972, sendo o foco principal da entidade a atenção integral às pessoas com deficiência, prioritariamente aquela com deficiência intelectual e múltipla. Os alunos recebem atenção médica, assistência social e educação. A organização desenvolve programas culturais, assistenciais, pedagógicos, profissionalizantes e reabilitativos visando à inclusão social. 

Compartilhe esta informação:

Posts Recentes

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Finalizar compra