A METAMORFOSE POR MEIO DA HIDROPONIA

Mudar nunca é algo fácil na vida. Essa transformação muitas vezes significa abandonar a zona de conforto e buscar novos desafios, o que pode ser difícil, mas necessário para quem deseja ir mais longe. Quem entrou em um casulo e está cada vez mais próximo de completar a sua metamorfose e voar alto é o gaúcho Marcelo Tizzato.

Morador de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, Marcelo resolveu abandonar a área de Tecnologia da Informação, na qual atuou por 14 anos, para se dedicar ao seu novo sonho: a Hidroponia. “Sempre sonhei em trabalhar com agricultura e poder consumir aquilo que eu mesmo havia plantado. Porém, um problema nas costas me impedia de realizar as tarefas diárias que uma lavoura exige. Com a Hidroponia, posso finalmente concretizar esse sonho, uma vez que ela me permite cultivar de uma maneira diferente”, comentou Tizzato.

A mudança começou quando o futuro produtor percebeu que o seu propósito de vida divergia da sua profissão, deixando-o frustrado. Contudo, o tal sonho de criar a própria horta nunca desapareceu. Foi por intermédio da esposa que ele teve o seu primeiro contato com a Hidroponia. “Minha mulher sempre comprava produtos hidropônicos no mercado e nos chamava a atenção por ser mais saboroso do que os outros alimentos convencionais”, lembra. Ao assinar a Revista Hidroponia, seu contato com o tema ficou mais aprofundado, ampliando a sua visão e mostrando que iniciar uma produção era algo cada vez mais viável. “A Hidroponia é praticamente uma ciência, por isso eu sabia da importância do estudo sobre a área”, destacou.

Após as leituras, Tizzato começou a viabilizar a sua primeira produção comprando um sítio em Triunfo/RS, se desligando da empresa em janeiro de 2020 e iniciando o contato com os consultores e fornecedores por meio da Plataforma Hidroponia. “Por trabalhar em uma área exata, sempre preferi aprender antes de empreender em algo. Ao realizar vários orçamentos, constatei que os preços eram muito variados. Com o auxílio da Plataforma, consegui uma economia de mais de 50% na compra dos equipamentos para a minha futura horta”, comemorou.

Agora, os planos são começar o cultivo de alface e rúcula em abril de 2020 e, em um curto espaço de tempo, dar início à comercialização e ao consumo dessa produção. “Agora, vou viver da Hidroponia. Para isso, vou contar com a ajuda de alguns amigos agricultores. Será um intercâmbio de informações, comigo apresentando a Hidroponia a eles e, em contrapartida, recebendo os ensinamentos de quem já trabalha com o cultivo” planeja Tizzato.

Por Jorge BoruszewskyFonte: Marcelo Tizzato

Compartilhe esta informação:

Posts Recentes

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Finalizar compra